Suinocultura e Avicultura: "O momento de Costa Rica desenvolver é agora", diz Zé Edson

Economia gazetacrnews em 27 de agosto, 2019 09h08m
Facebook Twitter Whatsapp

O Governador de Mato Grosso do Sul Reinaldo Azambuja vai representar o estado nesta terça-feira (27) na Abertura do Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura – SIAVS, em São Paulo. O estado é o único que vai participar com stand no evento com o objetivo de atrair novos investimentos em dois dos setores que mais crescem no País.

As agendas previstas para o stand do Governo de Mato Grosso do Sul contarão com a presença da Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, do governador do Estado, Reinaldo Azambuja, e do secretário Jaime Verruck, da Semagro.

Em sua última edição, o SIAVS atraiu mais de 15 mil visitantes de 51 países. Em torno de 1,7 mil congressistas participaram de uma das maiores programações de palestras do agronegócio. 

O Projeto Produtor, iniciativa exclusiva do SIAVS voltada para os avicultores e suinocultores, atraiu 1,4 mil produtores ao Anhembi Parque. Cerca de 150 empresas expuseram seus produtos e soluções na maior feira da avicultura e da suinocultura do Brasil.  Ao todo, 31 agroindústrias exportadoras de aves, ovos e de suínos estiveram no evento, participando de encontros com importadores, compradores do mercado interno e fornecedores.

Para o ex-vereador José Edson, o momento do município de Costa Rica avançar na geração de novos empregos é implantar granjas no município através de cooperativas de pequenos produtores. "É um modelo fácil de ser implantado, vai gerar renda e emprego", disse. O estado de MS, através do governo estadual demonstra interesse em investir mais nesse setor, que tem portas abertas para exportação. 

SOBRE A ABPA

A ABPA é a maior associação de proteína animal do mundo. É a representação político-institucional da avicultura e da suinocultura do Brasil. Congrega mais de 140 empresas e entidades dos vários elos da avicultura e da suinocultura do Brasil, responsáveis por uma pauta exportadora superior a US$ 8 bilhões. Sob a tutela da ABPA está a gestão, em parceria com a Apex-Brasil, das três marcas setoriais das exportações brasileiras de aves, ovos e suínos: a Brazilian Chicken, Brazilian Egg e Brazilian Pork. Por meio de suas marcas setoriais, a ABPA promove ações especiais em mercados-alvo e divulga os diferenciais dos produtos avícolas e suinícolas do Brasil – como a qualidade, o status sanitário e a sustentabilidade da produção – e fomenta novos negócios para a cadeia exportadora de ovos e de carne de frangos e de suínos.

Publicidade

APEX-BRASIL 

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira. A Agência realiza ações diversificadas de promoção comercial que visam promover as exportações e valorizar os produtos e serviços brasileiros no exterior, como missões prospectivas e comerciais, rodadas de negócios, apoio à participação de empresas brasileiras em grandes feiras internacionais, e visitas de compradores estrangeiros e formadores de opinião para conhecer a estrutura produtiva brasileira, entre outras plataformas de negócios que também têm por objetivo fortalecer a marca Brasil. A Apex-Brasil coordena os esforços de atração de investimentos estrangeiros diretos (IED) para o Brasil com foco em setores estratégicos para o desenvolvimento da competitividade das empresas brasileiras e do país.

PROJETOS SETORIAIS

Os Projetos Setoriais Brazilian Chicken, Brazilian Egg, Brazilian Breeders e Brazilian Pork são mantidos pela ABPA em parceria com a Apex-Brasil, com o objetivo de promover junto ao mercado internacional as carnes de frangos, de suínos, ovos e material genético produzidos no Brasil.  Por meio da participação em feiras, realização de workshops e outras ações especiais de promoção comercial, os projetos valorizam atributos destes setores produtivos – como a qualidade, o status sanitário e a sustentabilidade da produção – e valorizam as marcas internacionais dos produtos, fomentando novos negócios para os exportadores brasileiros.  Cerca de 45 empresas participam dos projetos atualmente.

 
 
 
 

Publicidade
Compartilhe esta notícia:
Facebook Twitter Whatsapp

Comentários